Voltar

Geovany Hércules vence o Prêmio Barco a Vapor 2021

26 de julho de 2021 Ouvir o texto

Obra do escritor e humorista Geovany Hércules retrata o dia a dia e os desafios dos jovens da periferia.

Do interior do Rio Grande do Norte à “quebrada” do Grajaú, na periferia de São Paulo, o caminho de Geovany Hércules foi longo. E nem um pouco fácil. Mas o escritor de 28 anos decidiu fazer de sua resistência uma forma de mostrar a sua arte. Nascido no município potiguar de Pau dos Ferros, Geovany mora na capital paulista desde os quatro anos. E a realidade que ele encontrou na periferia paulistana ao longo de mais de duas décadas se transformou no livro SP_Graja_Trip, consagrado o grande vencedor da 17ª edição do Prêmio Barco a Vapor, considerado o mais importante concurso que revela talentos da literatura nacional infantojuvenil. Das 1.244 obras inscritas, a de Geovany foi escolhida pelo júri do concurso promovido pela Fundação SM em parceria com a SM Educação.

O livro conta o dia a dia da vida de um grupo de jovens do Grajaú, na periferia de São Paulo: seus ideais e projetos de vida, seus gostos musicais, artísticos e literários; suas formas de sobreviver, de se relacionar e se divertir, como nos “rolezinhos” ou bailes funk. Amparados pela amizade, pela convivência na comunidade e nas famílias, cujos laços são fortes, eles lidam com dificuldades, amadurecem, buscam se afirmar e superar o abismo periferia-centro, mantendo vivos seus sonhos e ideais.

“Estou muito feliz e surpreso. A ficha ainda não caiu. Sp_Graja_Trip foi a minha tentativa de mostrar que as características mais definidoras das periferias de São Paulo não são a violência urbana e o crime, mas sim a rede de afetos e solidariedade que seus habitantes constroem”, afirma Geovany, que é graduado em Cinema e Audiovisual e mestre em Comunicação Social.

Para o júri, Sp_Graja_Trip possui “um texto transgressor, forte, polifônico e, sobretudo, um retrato verossímil e convincente de uma juventude que multiplica os padrões do nosso tempo.” Ainda de acordo com a banca examinadora, a narrativa se constrói com uma riqueza e originalidade de referências culturais, misturando percepções do que é centro e do que é periferia na cultura, com diálogos inteligentes e ágeis e uso natural de uma oralidade própria dos espaços em que as ações se desenrolam, assim como a descrição realista das cenas.

A conquista rendeu a Geovany o prêmio de R$ 40 mil, além da publicação da obra pela SM Educação. A cerimônia de premiação será realizada em novembro no formato on-line, por conta da pandemia, em data a ser definida.

Resistência também em forma de humor

Geovany utiliza bastante o humor em suas narrativas – característica que o levou aos palcos. Além dos contos e roteiros, o escritor tem participado, nos últimos anos, de apresentações de stand-up comedy, tendo como pano de fundo também a periferia – segundo ele, “a sua maior inspiração”. Feliz pelo reconhecimento, Geovany garante que a conquista do Barco a Vapor deu um “gás” para ele seguir na caminhada.

“Sempre fui adepto da ética e do espírito punk/hardcore do “Faça Você Mesmo”. Não posso esperar que me notem, preciso correr atrás do que quero. Então, é muito gratificante ser reconhecido pelo meu trabalho. Dá gás para continuar nessa caminhada. Espero que os leitores de Sp_Graja_Trip embarquem nessa viagem tresloucada pelos becos e vielas do Extremo Sul da Zona Sul de São Paulo”, finaliza.

Sobre o prêmio

Promovido nos nove países em que o Grupo SM atua, o Prêmio Barco a Vapor é uma iniciativa da Fundação SM em parceria com a SM Educação, com o objetivo de revelar novos autores e estimular a criação literária nacional, engajando crianças e jovens com a literatura. Em sua 16ª edição, no ano passado, o vencedor foi Guilherme Semionato, com o livro Nossa Bicicleta, que narra a história de um garoto que, após o pai ir embora, resolve tomar uma decisão impensada envolvendo uma antiga bicicleta da casa. Na busca por uma solução para esse problema, ele percorre um caminho repleto de afetos e memórias familiares.

Conheça os 18 jovens que participarão do projeto Aula GO

Matéria 23/11/2021

Durante a experiência, os jovens receberão formação sobre competências globais e específicas dada por grandes profissionais do setor. Em seguida a equipe desenvolverá um projeto para promover uma mudança na educação e nos ambientes educacionais de uma escola de educação infantil. Entre os 18 participantes, quatro são brasileiros.

Saiba mais

Fundação SM doa 2,1 mil livros para Leve História

Matéria 18/11/2021

O Leve História é uma iniciativa de voluntariado que promove encontros em torno da literatura, fazendo a ponte para que famílias com um acervo literário doem livros para famílias com acesso mais restrito. A Fundação SM aderiu ao movimento e, em conjunto com os colaboradores da SM Educação, arrecadou livros que serão distribuídos para crianças de escolas públicas da cidade de São Paulo.

Saiba mais

Roteiro compartilhado para educar para a cidadania global

Matéria 10/11/2021

O objetivo do programa “Conversas sobre educação para uma cidadania global significativa” foi – ao longo de 12 encontros – criar, conjuntamente, com especialistas e professores um conceito que define a educação para Cidadania Global como vetor de transformação da escola.

Saiba mais

A educação não-formal e suas contribuições para a cidadania global

Matéria 04/11/2021

A educação não-formal tem se tornado um importante complemento da educação formal e institucionalizada, sendo um processo educacional voluntário, com uma clara intenção de aprendizado muito mais flexível e adaptável.

Saiba mais

Fundação SM apresenta o Aula Go

Matéria 14/10/2021

18 jovens de países ibero-americanos formarão uma equipe que elaborará uma proposta de transformação para uma escola

Saiba mais

Ver mais notícias