Voltar

Homenagem a Antonio Candido

18 de maio de 2017 Ouvir o texto

A Rede LEQT (Leitura e Escrita de Qualidade para Todos) manifesta profundo pesar pela morte de Antonio Candido de Mello e Souza, ocorrida na última sexta-feira (12/05).

Porém, neste singelo tributo entre tantos que lhe estão sendo feitos, queremos homenageá-lo com a alegria de ter tido entre nós esse que foi muito mais do que um intelectual, mas um ser humano admirável, que teve uma trajetória exemplar, como pesquisador, cientista social, professor universitário, crítico literário e ativista político, com convicções firmes, sem quaisquer resquícios de dogmatismo e arrogância, sempre com profunda humildade.

No ensaio “Direitos Humanos e Literatura”, Candido destacou o que para ele são traços essenciais da humanidade, relacionados à fruição da arte literária, entre outras criações simbólicas: o exercício da reflexão, a aquisição do saber, a boa disposição para com o próximo, o afinamento das emoções, a capacidade de penetrar nos problemas da vida, o senso de beleza, a percepção da complexidade do mundo e dos seres, o cultivo do humor.

Tomando literatura num sentido amplo, de criação e manifestação ficcional, poética e dramática de todas as camadas de uma sociedade e das mais variadas civilizações, em todos os tempos da história humana, neste ensaio o autor defendeu o direito humano à literatura, alçando-a à condição de bem incompressível, ou seja, aquele que não pode ser negado a ninguém (CANDIDO, 1989, p. 111-112). Como objeto construído pelo ser humano para dar forma ao mundo, para “nos libertar do caos”  e, portanto, para nos humanizar, a literatura constitui-se em uma “necessidade universal” e negar sua fruição seria “mutilar nossa humanidade” (CANDIDO, 1989, p. 122) .

Com essas declarações, Candido inspirou toda uma geração de ativistas e movimentos pelo direito humano à literatura no Brasil, entre os quais a Rede LEQT, que se fundamenta na convicção de que a apropriação democrática e universal da cultura escrita é um desafio civilizatório e, como tal, deve ser assumido pelo Estado, pelos setores produtivos e por toda a sociedade.

Assim, a Rede LEQT acredita que a grandiosa obra de Antonio Candido continuará viva em todas as ações em prol da universalização do direito humano à cultura escrita no Brasil.

Rede LEQT

Apostando na valorização da cultura escrita como um dos pilares da democracia, a Rede LEQT reúne representantes de investidores sociais privados, organizações da sociedade civil, setor público, academia, produção editorial, bibliotecários, autores e leitores que atuam pela promoção da cultura escrita no País.

Vem aí o 15º SIEI

Matéria 20/01/2022

Durante três dias, especialistas internacionais compartilharão reflexões e análises sobre educação para a cidadania global por meio de uma abordagem solidária e humanista. Dias 16, 17 e 18 de março de 2022. Totalmente online e gratuito.

Saiba mais

Por um 2022 com esperança

Matéria 20/12/2021

Encerramos 2021 desejando que em 2022 pratiquemos o esperançar: que estejamos juntos, juntas e juntes em prol de uma educação de qualidade para todas as crianças e jovens, pois juntos cuidamos da Educação.

Saiba mais

Fundação SM apoia Academia de Líderes Ubuntu

Matéria 17/12/2021

Na primeira edição digital do Ubuntu United Nations, com tema “Construir pontes: jovens pela unidade na diversidade”, entre os 600 jovens selecionados de 190 países, quatro são brasileiros: Anderson Pereira, Natália Cócolo, Thaise Temoteo e Vitoria Galvão.

Saiba mais

Fundação SM e OEI anunciam vencedores nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

Matéria 14/12/2021

Escola Municipal de Ensino Fundamental Duque de Caxias, de São Paulo, vence com o projeto Aula Pública e os novos desafios com a pandemia da Covid-19, enquanto o Projeto UniFavela – semeando o ensino popular, da Associação Social UniFavela, do Rio de Janeiro, foi o vencedor na educação informal.

Saiba mais

Conheça os finalistas nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

Matéria 13/12/2021

Este ano, o Prêmio de Educação em Direitos Humanos Oscar Arnulfo Romero recebeu 71 inscrições de instituições de ensino e de organizações da sociedade civil que desenvolveram projetos com foco na garantia do direito à saúde na sala de aula.

Saiba mais

Ver mais notícias