Voltar

Escrever como leitores: a literatura no cotidiano de crianças e jovens ibero-americanos

1 de julho de 2019 Ouvir o texto

“Uma obra tem tantos escritores como leitores”. Sob esse lema surge, em 2009Escribir como lectores [Escrever como leitores], um programa no qual crianças e jovens atuam como membros de uma comunidade de leitores e escritores para compartilhar uma obra literária. O autor se envolve nesse processo participativo de criação, reflexão e indagação literária, que entusiasma e alimenta seu gosto pela literatura.

Escribir como lectores é uma maneira diferente de aprender na escola. Por meio do Programa, os alunos se transformam em autores de obras iniciadas por um escritor profissional, se encontram para “fazer literatura”, vivem e compartilham a literatura em diversas situações do dia a dia.

Este projeto ibero-americano, promovido pela Fundação SM em parceria com a Asociación Española de Lectura y Escritura (AELE), acontece em sete países (Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, Peru, México e República Dominicana) e alcança mais de 50.000 crianças e jovens. Seu objetivo é a construção de um processo de acompanhamento da leitura e da escrita para integrar a literatura, como um discurso cultural que atravessa e modela a identidade pessoal, no cotidiano das crianças e jovens.

*Texto publicado originalmente no site da Fundação SM Global.

 

Vem aí o 15º SIEI

Matéria 20/01/2022

Durante três dias, especialistas internacionais compartilharão reflexões e análises sobre educação para a cidadania global por meio de uma abordagem solidária e humanista. Dias 16, 17 e 18 de março de 2022. Totalmente online e gratuito.

Saiba mais

Por um 2022 com esperança

Matéria 20/12/2021

Encerramos 2021 desejando que em 2022 pratiquemos o esperançar: que estejamos juntos, juntas e juntes em prol de uma educação de qualidade para todas as crianças e jovens, pois juntos cuidamos da Educação.

Saiba mais

Fundação SM apoia Academia de Líderes Ubuntu

Matéria 17/12/2021

Na primeira edição digital do Ubuntu United Nations, com tema “Construir pontes: jovens pela unidade na diversidade”, entre os 600 jovens selecionados de 190 países, quatro são brasileiros: Anderson Pereira, Natália Cócolo, Thaise Temoteo e Vitoria Galvão.

Saiba mais

Fundação SM e OEI anunciam vencedores nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

Matéria 14/12/2021

Escola Municipal de Ensino Fundamental Duque de Caxias, de São Paulo, vence com o projeto Aula Pública e os novos desafios com a pandemia da Covid-19, enquanto o Projeto UniFavela – semeando o ensino popular, da Associação Social UniFavela, do Rio de Janeiro, foi o vencedor na educação informal.

Saiba mais

Conheça os finalistas nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

Matéria 13/12/2021

Este ano, o Prêmio de Educação em Direitos Humanos Oscar Arnulfo Romero recebeu 71 inscrições de instituições de ensino e de organizações da sociedade civil que desenvolveram projetos com foco na garantia do direito à saúde na sala de aula.

Saiba mais

Ver mais notícias