Voltar

Fundação SM doa 2,1 mil livros para Leve História

18 de novembro de 2021 Ouvir o texto

A educação sofreu muito com a pandemia e sofreu de forma desigual. Durante o período em que as escolas estiveram fechadas, as crianças e jovens que tinham livros em casa puderam seguir lendo, enquanto aqueles estudantes que dependiam do acervo de escolas e bibliotecas comunitárias para terem acesso à cultura letrada, tiveram seu direito interrompido.

Foi pensando em contornar essa situação que um grupo de educadores e autores criou o projeto Leve História, uma iniciativa de voluntariado que promove encontros em torno da literatura, fazendo a ponte para que famílias com um acervo literário doem livros para famílias com acesso mais restrito. A Fundação SM aderiu ao movimento e, em conjunto com os colaboradores da SM Educação, arrecadou mais de 2,1 mil livros para serem distribuídos para crianças de escolas públicas da cidade de São Paulo.

“Esse movimento não se limita a ser uma campanha de entrega de livros. O objetivo maior é contribuir para reparar, de alguma forma, a privação do direto à leitura que tantas crianças e adolescentes sofrem e que foi intensificado durante a pandemia”, afirma Mariana Franco, gerente da Fundação SM.

 O Leve História

Atualmente, o Leve História possui 27 escolas públicas cadastradas, que atendem estudantes da Educação Infantil, Ensinos Fundamental 1 e 2, e Ensino Médio. Todas as doações serão destinadas para esses estudantes.

O Leve História firma parceria com instituições como a Fundação SM e com escolas particulares que se mobilizam para arrecadar livros. O movimento estimula que os antigos donos dos livros escrevam uma dedicatória – ou um desenho, no caso de crianças – nos exemplares que estão doando.

“O objetivo da iniciativa não é formar ou ampliar o acervo das escolas, mas sim que os livros sejam presenteados para as meninas e meninos que ali estudam. A dedicatória é uma maneira de, junto com aquele livro, enviarmos também afeto”, comenta Patricia Auerbach, arte-educadora, escritora e uma das idealizadoras do Leve História.

Ela reforça que, mais do que doar livros, a proposta da iniciativa é estimular a formação de leitores, por isso, o Leve História promove semanalmente ações de incentivo à leitura, envolvendo os professores, estudantes, familiares e voluntários, criando conexão e vínculo entre todos os envolvidos.

Saiba como colaborar

Sabe aqueles livros que você adorou e que agora está na estante? E aqueles livros que os seus filhos não leem mais? Que tal escrever uma dedicatória e dá-los de presente para estudantes de uma escola pública?

Por enquanto, o Leve História atua somente na cidade de São Paulo e firmou parceria com três livrarias para disponibilizar pontos de coleta de doação para aqueles que não estão vinculados a nenhum dos parceiros, mas desejam contribuir.

Os pontos de arrecadação são:

Casa de Livros: (11) 5185-4227

Rua Capitão Otávio Machado 259 – Chácara Santo Antônio.

Livraria Royal Book: (11) 3842-4644

Rua Vahia de Abreu, 380 – Vila Olímpia.

Livraria Mandarina: (11) 3819-5953

Rua Ferreira de Araújo, 373 – Pinheiros.

Os livros devem estar em bom estado. Só não vale doar livros didáticos, manuais, e livros em língua estrangeira.

Conheça os 18 jovens que participarão do projeto Aula GO

Matéria 23/11/2021

Durante a experiência, os jovens receberão formação sobre competências globais e específicas dada por grandes profissionais do setor. Em seguida a equipe desenvolverá um projeto para promover uma mudança na educação e nos ambientes educacionais de uma escola de educação infantil. Entre os 18 participantes, quatro são brasileiros.

Saiba mais

Roteiro compartilhado para educar para a cidadania global

Matéria 10/11/2021

O objetivo do programa “Conversas sobre educação para uma cidadania global significativa” foi – ao longo de 12 encontros – criar, conjuntamente, com especialistas e professores um conceito que define a educação para Cidadania Global como vetor de transformação da escola.

Saiba mais

A educação não-formal e suas contribuições para a cidadania global

Matéria 04/11/2021

A educação não-formal tem se tornado um importante complemento da educação formal e institucionalizada, sendo um processo educacional voluntário, com uma clara intenção de aprendizado muito mais flexível e adaptável.

Saiba mais

Fundação SM apresenta o Aula Go

Matéria 14/10/2021

18 jovens de países ibero-americanos formarão uma equipe que elaborará uma proposta de transformação para uma escola

Saiba mais

Pesquisa revela pluralidades da juventude brasileira

Matéria 08/10/2021

Estudo entrevistou 1.740 jovens, de 15 a 29 anos, em todas as regiões do país. As conclusões revelam que embora tenham mais escolaridade que seus pais, os jovens temem não ter trabalho no futuro, são preocupados com o meio ambiente e desejam uma sociedade multicultural.

Saiba mais

Ver mais notícias