Voltar

Sebastian Santafe Ayala ganha 11º Catálogo Iberoamérica Ilustra

20 de agosto de 2020 Ouvir o texto

O ilustrador colombiano Sebastian Santafe Ayala é o vencedor da 11ª edição do Catálogo Iberoamérica Ilustra. O jurado decidiu outorgar o Prêmio por unanimidade, considerando que “além de cumprir com os critérios de seleção, os transcende, fazendo ao mesmo tempo uma proposta divertida e profunda.”

Além do trabalho Ayala, outras 44 peças farão parte da publicação do Catálogo e de uma exposição itinerante, incluindo os brasileiros Eduardo Henrique Barroso Oliveira, artisticamente conhecido como Duda Oliva, e Rodrigo Mafra.

O jurado destacou que o trabalho de Ayala “comove e deixa o observador pensando.” Além disso, “a suas cores estridentes e a massa compositiva sólida convidam a penetrar um cotidiano íntimo que resulta desconcertante e faz conexão com o mundo honesto das personagens. Provoca uma conversa atual com base no respeito e na diversidade, completa.

Como vencedor, Sebastian Santafe Ayala vai receber uma gratificação econômica de 5 mil dólares americanos e, para promover a difusão do seu trabalho, será o designer da capa do catálogo, assim como, terá um espaço destacado dentro da exposição que se exibirá na FIL Guadalajara, de 28 de novembro a 6 de dezembro deste ano.

Ilustração do brasileiro Duda Oliva

Ilustração do brasileiro Duda Oliva

A 11ª edição do Catálogo Iberoamérica Ilustra recebeu trabalhos de 974 ilustradores provenientes de 18 países da comunidade ibero-americana (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Peru, Portugal, Puerto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela).

Marisol Schulz Manaut, diretora da Feira Internacional do Livro de Guadalajara, indicou que esta organização é partidária de formar alianças e colaborações que permitam construir projetos contundentes, e o Catálogo Ibero América Ilustra é uma clara demonstração do que se pode conseguir juntando esforços. Com mais de uma década de existência, essa plataforma visibilidade para ilustradores ibero-americanos, e é uma ferramenta útil para que os editores de todo o mundo descubram propostas de grande qualidade.

No ponto de vista de Javier Palop, Diretor da Fundação SM, vivemos num mundo visual no qual a imagem oferece um papel muito importante. Há mais de 11 anos que a Fundação SM promove o Catálogo Iberoamérica Ilustra para dar visibilidade aos ilustradores da região e dar valor ao seu trabalho, à sua função social e educativa. “As ilustrações têm cada vez mais força nas novas narrativas. Ilustrar é um ato educativo, já que reflete um diálogo entre o artista e a realidade, e um compromisso social e ético”, enfatiza Palop.

Dos 974 ilustradores participantes, o México foi o país que teve mais representação com 366 ilustradores, seguido da Argentina com 186, Espanha com 172 e Colômbia com 72. O resto dos trabalhos se dividiu entre os outros países da Ibero América.

Ilustração do brasileiro Rodrigo Mafra

Ilustração do brasileiro Rodrigo Mafra

O júri foi composto por profissionais de diferentes países: Pilar Guitérrez (Venezuela) e Carolina Ballester (França) representando a FIL Guadalajara, André Letria (Portugal), Catarina Sobral (Portugal) e Quetzal León (México), representando a Fundação SM, que avaliou as propostas durante dois dias de deliberação à distância, devido às medidas sanitárias tomadas pelo COVID-19. Os critérios que se levaram em conta para a seleção foram a clareza do conceito das obras apresentadas, a qualidade narrativa, a originalidade e o risco da proposta, bem com a s solvência técnica.

O resultado foi anunciado no fim de julho, na página oficial do Prêmio Iberoamerica Ilustra,  onde é possível conferir todos os trabalhos selecionados. A cerimônia de premiação está marcada para o dia 30 de novembro, no encerramento da FILustra, dentro da Feira Internacional do Livro de Guadalajara.

Cidadania Global: uma visão plural e transformadora da sociedade e da escola

Matéria 16/11/2020

A educação é a pedra angular desta nova era; uma educação que deve ser pensada pelos próprios educadores, que eduque para ser e para conhecer. Isso significa ensinar a pesquisar, ou seja, desenvolver a “capacidade de pensar o que ninguém pensou antes”.

Saiba mais

Agenda: Educação para uma Cidadania Global Significativa

Matéria 16/11/2020

Confira os temas de todos os webinários e veja os principais destaques dos encontros que já ocorreram.

Saiba mais

Fundação SM lança programa de Educação para Cidadania Global

Matéria 22/10/2020

Fundação SM trabalha com as escolas para construir uma educação mais global, mais solidária, mais humana e mais inclusiva

Saiba mais

Fundação SM apoia programa de formação em Educação Integral na Bahia

Matéria 21/10/2020

Mais de 700 profissionais de educação do estado da Bahia começaram a participar de um programa de Formação em Fundamentos e Práticas da Educação Integral.

Saiba mais

Fundação SM apoia projeto em prol da alfabetização

Matéria 07/10/2020

“Um sonho feito de linhas” é uma obra inspirada nas histórias de mulheres reais e faz parte de movimento pela alfabetização de todas as crianças até os 7 anos de idade.

Saiba mais

Ver mais notícias