Voltar

Sigamos o brilho das estrelas! Que venha 2019!

13 de dezembro de 2018 Ouvir o texto

“Se as coisas são inatingíveis… ora!

Não é motivo para não querê-las…

Que tristes os caminhos, se não fora

A presença distante das estrelas”.

Mario Quintana

Das utopias, in Quintana de bolso

 

Ninguém disse que seria fácil. E seguimos perseverantes na construção diária de um caminho que nos leve à uma sociedade em que todos tenham o direito assegurado a uma educação de qualidade. Miramos um sonho e avançamos abrindo sendas, construindo pontes e ladrilhando vias até ele. O resultado disso nem sempre é tão palpável, mas é preciso lidar com as pequenas conquistas com cuidado, nomeá-las, acarinhá-las, para que elas ganhem força, determinação e, reunidas a outras – e de outros –, possam crescer e se multiplicar mundo afora.

Foi assim com o Programa Myra, projeto de fomento à leitura desenvolvido pela Fundação SMdesde 2016, com muito cuidado, atenção, uma certa dose maternal e muito trabalho em conjunto. O resultado não poderia ser mais alentador: 65 voluntários, 63 crianças, quatro escolas, uma alta taxa de aperfeiçoamento da competência leitora de meninas e meninos envolvidos. E, para coroar a atuação em 2018, o reconhecimento com o Prêmio IPL – Retratos da Leitura, recebido no último dia 10 de dezembro, mesmo dia em que se comemorou os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Em 2018, também gestamos o NameiNúcleo de Apoio aos Municípios para a Educação Integral, que pretende contribuir com a formação de gestores e professores para a implementação de programas de Educação Integral nos municípios brasileiros e, consequentemente, assegurar uma aprendizagem de qualidade para todos os alunos. O programa, que conta com o apoio de diversos parceiros, fechou o ano com dois encontros profícuos na Bahia e no Rio Grande do Norte.

Ainda sobre o ano que vai findando, realizamos o 4º Siei – Seminário Internacional de Educação Integral, que propiciou o diálogo entre educadores, especialistas e estudantes a partir do tema “A escola e a vida lá fora: (re)conhecer para transformar”. Na ocasião, lançamos o Observatório da Juventude na Ibero-Américae o EDUforics– plataforma que objetiva fomentar a reflexão e o debate entre os professores, produzindo e difundindo informação acerca de tendências, metodologias, perspectivas teóricas, estratégias e práticas educativas, que contribuam para melhorar a qualidade da Educação.

Essas e outras iniciativas realizadas ao longo desse ano só foram possíveis porque contamos com uma rede de parceiros, cada vez mais plural, fortalecida e ampla, disposta a acolher, somar, amplificar e compartilhar sonhos. Temos consciência dos desafios da jornada, mas sabemos que, como diz o poeta, ainda que distantes, as estrelas continuam a brilhar. Em 2019, esperamos estreitar ainda mais os laços e seguir juntos, sob o brilho das estrelas, rumo à construção de novas possibilidades para a Educação.

Boas festas e um feliz ano novo!

Pilar Lacerda e equipe Fundação SM

 

Vem aí o 15º SIEI

Matéria 20/01/2022

Durante três dias, especialistas internacionais compartilharão reflexões e análises sobre educação para a cidadania global por meio de uma abordagem solidária e humanista. Dias 16, 17 e 18 de março de 2022. Totalmente online e gratuito.

Saiba mais

Por um 2022 com esperança

Matéria 20/12/2021

Encerramos 2021 desejando que em 2022 pratiquemos o esperançar: que estejamos juntos, juntas e juntes em prol de uma educação de qualidade para todas as crianças e jovens, pois juntos cuidamos da Educação.

Saiba mais

Fundação SM apoia Academia de Líderes Ubuntu

Matéria 17/12/2021

Na primeira edição digital do Ubuntu United Nations, com tema “Construir pontes: jovens pela unidade na diversidade”, entre os 600 jovens selecionados de 190 países, quatro são brasileiros: Anderson Pereira, Natália Cócolo, Thaise Temoteo e Vitoria Galvão.

Saiba mais

Fundação SM e OEI anunciam vencedores nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

Matéria 14/12/2021

Escola Municipal de Ensino Fundamental Duque de Caxias, de São Paulo, vence com o projeto Aula Pública e os novos desafios com a pandemia da Covid-19, enquanto o Projeto UniFavela – semeando o ensino popular, da Associação Social UniFavela, do Rio de Janeiro, foi o vencedor na educação informal.

Saiba mais

Conheça os finalistas nacionais do Prêmio Ibero-americano de Educação em Direitos Humanos

Matéria 13/12/2021

Este ano, o Prêmio de Educação em Direitos Humanos Oscar Arnulfo Romero recebeu 71 inscrições de instituições de ensino e de organizações da sociedade civil que desenvolveram projetos com foco na garantia do direito à saúde na sala de aula.

Saiba mais

Ver mais notícias